Wednesday, 1 October 2008

Assembleia da... República Gay?

O problema é que o Sr. "Socas" não quer arriscar perder votos nesta altura do campeonato por dar o "sim".
Um conselho Sr. Socas: Cuidado com esse "Não" que partilha com a senhora "Leite Azedo".
Não perde os votos da população em geral, é verdade. Mas olhe que as minorias são cada vez mais uma maioria... e também votam!

------------------------------
"Ex.mo/as. Sr/as.
No próximo dia 10 de Outubro, a Assembleia da República será chamada a votar projectos que estabelecem finalmente a igualdade no acesso ao casamento.
Esta é uma questão de direitos fundamentais, é uma questão de cidadania, é uma questão que determina a qualidade da nossa democracia. Trata-se de acabar com a humilhação de muitas mulheres e muitos homens que são ainda discriminadas/os na própria lei por causa da sua orientação sexual. Trata-se de afirmar finalmente que gays e lésbicas não são cidadãos e cidadãs de segunda. A Assembleia da República terá finalmente a oportunidade de afirmar o seu empenho nesta luta pela igualdade e pela liberdade – e a oportunidade de contribuir de forma particularmente simples para a felicidade de muitas pessoas.
O fim da exclusão de gays e lésbicas no acesso ao casamento consegue-se com uma pequena alteração no texto de uma lei, que não implica custos nem afecta a liberdade de outras pessoas. Porém, será um enorme passo no sentido da igualdade e contra a discriminação. E como demonstraram as discussões sobre o voto para as mulheres ou sobre o fim do apartheid racista na África do Sul, o preconceito que existe na sociedade não pode nunca justificar a negação de direitos fundamentais. Pelo contrário, votar contra a igualdade é legitimar e encorajar a discriminação. Esta votação representa por isso uma enorme responsabilidade, pelas implicações que terá no reforço ou na recusa do preconceito.
Porque recuso a discriminação na lei portuguesa e porque esta é a oportunidade de repor a justiça e cumprir o princípio constitucional da igualdade, seguirei com atenção esta votação - e apelo ao voto favorável de todos os membros deste Grupo Parlamentar e à defesa intransigente da igualdade no próximo dia 10 de Outubro."
Autor anónimo

11 comments:

F3lixP said...
This comment has been removed by the author.
F3lixP said...
This comment has been removed by the author.
TWolf said...

Enviei isso (como aconselhava no site da Ilga) a todos os partidos e apenas 3 responderam:

----
MMS:
Caro António Silva,

Subscrevo por inteiro a sua visão. Necessitamos de dar passos para a construção de uma sociedade mais solidária e tolerante.

O MMS, como sabe, ainda não tem grupo parlamentar e por isso não poderá apresentar o seu voto.

Cumprimentos
EC

-----

Bloco de Esquerda:

Obrigado pela sua mensagem.
Como sabe, foi o Bloco de Esquerda quem agendou e propôs o projecto para reconhecer o casamento de homossexuais.

Vamos por isso votar a favor e procurar convencer uma maioria de deputados e deputadas.

Lamentamos que um outro projecto, o dos Verdes, trate os homossexuais como pessoas de segunda categoria pois, ao mesmo tempo que reconhece o casamento, introduz a proibição da adopção pelos casais homossexuais, para marcar a sua discriminação. O projecto do Bloco, pelo contrário, trata somente do casamento, porque a adopção deve ser discutida noutra lei, a que defende os direitos das crianças - e são esses direitos que devem presidir à escolha das pessoas com as melhores capacidades parentais.

Cumprimentos
Paulete Matos

---

Grupo Parlamentar CDS-PP:

Exmo. Senhor António Silva,
Agradecemos o e-mail que nos enviou.

Cumpre-nos informar que o CDS/PP respeita as opções de vida de cada um, no entanto, declinamos uma alteração ao regime do casamento e à sua natureza jurídica

Apresento a V, Exa. os melhores cumprimentos.

---

Eu respondi ao CDS-PP:

Peço desculpa em responder e não entendam isto como uma insistência da minha parte, apenas percebi que isto devia ser uma resposta padrão e aconselho que a alterem para futuros reenvios, pois quando referem que o vosso partido "respeita as opções de vida" têm de entender que ninguém "opta" por ser gay.
Pode-se optar por levar uma vida honesta sem fingir casamentos hetero nem enganar ninguém, mas não se opta em ser ostracizado.

Um pequeno desabafo... ;)

Obrigado
António Silva

F3lixP said...
This comment has been removed by the author.
TWolf said...

Não consegues fazer uma analogia a um deputado com "lavar a louça", ele não compreende esse conceito...
;)

Édipo said...

Pois a mim nem sequer responderam ao email...
Devem estar cansados de responder. E nós? Cansados de os ter!

Édipo said...

Olha. Responderam sim.
O PC enviou-me um pdf com a sua posição relativa a este tema (com a tal questão do BE vs Verdes).
Dos restantes partidos, apenas o PP respondeu de igual modo a vocês, ao que eu amavelmente retribuí:
"Muito obrigado pela sua resposta.

Sendo assim, declino a opção de votar no seu partido até ao resto da minha vida.

Sim, porque isso posso optar, pois não tenho qualquer orientação para votar em vós.

Apresento a V.Exa. a minha mais extrema indignação."

P.s.- Não sei porquê mas o PP desperta em mim uma vontade extrema de lhes infernizar a vida...

Édipo said...

Já agora, sugiro a abertura de "caça às respostas"!

Peço aos nosso leitores que enviem emails aos deputados e coloquem a resposta que lhes deram aqui (como fizeram o o f3lixp, o twolf e eu próprio aqui).

A melhor resposta ganha um autocolante para o carro, com o Sr. Socas a beijar o Sr. Infante.

Édipo said...

Mais info de para onde podem enviar os emails aqui: http://www.ilga-portugal.pt/noticias/20080922.htm

Édipo said...

Como esperado... o resultado foi mau.
Talvez na próxima legislatura?

TWolf said...

Como diria o Abrunhosa.
"Talvez..."